Profissão de motofretista atrai o interesse de quase 4 mil pessoas durante evento do Detran.SP

27/07/2021

O interesse em regulamentar a atividade de moto entregador ficou evidente após a realização do 2° Pit Stop do Programa Motofretista Seguro, na semana passada na Praça Charles Miller. De 958 profissionais que se cadastraram no programa no ano passado, o número de novos candidatos que querem fazer parte da rede de proteção lançada pelo Governo do Estado de São Paulo e pelo Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) pulou para 3.435 durante os dois dias de evento no Pacaembu.

Desde o seu lançamento, em setembro de 2020, o programa já conta com quase 3 mil inscritos neste 27 de julho, Dia do Motociclista. A inscrição no curso já está disponível no site www.motofretistaseguro.sp.gov.br.

O curso é direcionado aos cidadãos habilitados que pretendem desenvolver atividade de motofretista. Os requisitos para a inscrição são os seguintes::

1) Ter completado 21 (vinte e um) anos.

2) Estar habilitado,no mínimo, há 2 (dois) anos na categoria “A”.

3) Não estar cumprindo pena de suspensão do direito de dirigir, cassação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), decorrente decrime de trânsito, bem como estar impedido judicialmente de exercer seus direitos.

O participante do programa terá custeado o valor de R$ 160 referente ao curso e ainda terá a oportunidade de ganhar uma bolsa de R$ 210. Isso desde que ele cumpra mais 30 horas de curso remoto de Atendimento Delivery. O curso oferece mil vagas, todas elas com direito à bolsa.

O programa oferece acesso à linha de crédito oferecida pelo Sebrae e o Banco do Povo de até R$ 21 mil. As taxas e juros diferenciados para motofretistas são as seguintes:

  • Pessoa jurídica: crédito de até R$ 21 mil para pagamento em até 36 vezes, com 0,35% de juros ao mês + 1% do valor do empréstimo como taxa de manutenção do fundo.
  • Pessoa física: crédito de até R$ 15 mil para pagamento em até 24 vezes, com 1% de juros ao mês + 1% do valor do empréstimo como taxa de manutenção do fundo.

“O objetivo do Detran.SP é oferecer condições melhores de trabalho para os motofretistas. Queremos construir uma ampla rede de proteção para esses profissionais. Nossa meta é atingir em torno de 250 mil motofretistas”, explica Neto Mascellani, presidente do Detran.SP.

Cerca de 58% dos profissionais já cadastrados no Programa Motofretista Seguro estão desempregados ou ganham o pão de cada dia na informalidade e a renda familiar média dessas pessoas é de R$ 2,3 mil, com uma média de quatro dependentes.

Ainda de acordo com a amostragem, 72,3% concluíram o Ensino Fundamental e Médio. O levantamento indica também que 14,2% deles estão inseridos em algum programa social e a grande maioria (91%), encontra-se com a CNH regular.

A segunda edição do Pit Stop Motofretista Seguro foi realizada em parceria com o Centro Paula Souza, Honda, Yamaha, Sebrae, Banco do Povo, Serasa, Porto Seguro, Abraciclo, Baú e Cia, Ifood, Loggi, AMABR, Museu do Futebol, Sabesp, Fipe, Corpo de Bombeiros, CET, Polícia Militar e Anfamoto.

Outras notícias

Em dezembro, fatalidades de trânsito superam média anual

10/12/2020

Voltar

Retirada CRV

Serviço exclusivo para o CRV, que é o documento de compra e venda. O licenciamento anual agora é digital (CRLV-e)

Saiba mais

Serviço exclusivo para o CRV, que é o documento de compra e venda. O licenciamento anual agora é digital (CRLV-e). Este agendamento é exclusivo para retirada de CRV (Certificado de Registro de Veículo) que já foi emitido.